Cameron vai à Escócia defender 'não' à separação

Primeiro-ministro e líder da oposição cancelaram seus compromissos no Parlamento britânico para persuadirem escoceses

Estadão Conteúdo

09 de setembro de 2014 | 10h10

O primeiro-ministro britânico, David Cameron, e o principal líder da oposição, o trabalhista Ed Miliband, cancelaram seu comparecimento semanal no Parlamento para se unirem uma tentativa de última hora para persuadir os escoceses a rejeitar a independência do Reino Unido.

Cameron e o líder trabalhista Ed Miliband disseram que não participarão da reunião de quarta-feira na Câmara dos Comuns e viajarão separadamente para a Escócia.

Eles declararam que "nossa mensagem ao povo escocês será simples: queremos que vocês permaneçam (como parte do Reino Unido)''".

Os líderes políticos britânicos estão abalados com as pesquisas de opinião que indicam que a população escocesa está praticamente dividida ao meio a respeito de permanecer ou não como parte do Reino Unido. O referendo sobre a independência acontece em 18 de setembro.

Os trabalhistas, os conservadores do partido de Cameron e os liberal-democratas prometeram dar à Escócia mais autonomia se os eleitores rejeitarem a separação.

O primeiro-ministro da Escócia, Alex Salmond, declarou nesta terça-feira que as propostas de última hora são um "sinal da total desintegração da campanha pelo ''não''". Fonte: Associated Press.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.