Cole Burston/Getty Images/AFP
Cole Burston/Getty Images/AFP

Van mata 10 pessoas em Toronto; polícia diz que foi 'ato deliberado'

Motorista que jogou o veículo sobre pedestres em avenida movimentada foi encontrado e detido; autoridades ainda não disseram qual teria sido o motivo da ação

O Estado de S.Paulo

23 Abril 2018 | 15h02
Atualizado 25 Abril 2018 | 15h45

TORONTO, CANADÁ - Uma van branca atropelou um grupo de pedestres nesta segunda-feira, 23, no norte de Toronto, no Canadá, e matou 10 pessoas, além de deixar 15 feridos, informou a polícia local. O veículo fugiu da cena em seguida, mas o suspeito foi preso momentos depois. Alek Minassian, de 25 anos, teria apontado um objeto para a polícia antes de ser preso. Segundo autoridades, ele teria pedido aos policiais  que o matassem.

+ Ataque terrorista no sul da França termina com dois reféns, um policial e atirador mortos

+ Britânico que atropelou muçulmanos em Londres em junho é condenado à prisão perpétua

Peter Yuen, chefe da polícia, falou aos jornalistas no fim da tarde e confirmou as mortes. “Localizamos a van e o motorista está sob custódia". Mais tarde, um dos feridos morreu, elevando o número de mortos para 10.

A polícia confirmou que o ataque foi intencional, mas não revelou as causas e os motivos para o crime. "A investigação será longa e complexa", disse Peter Yuen.

+ Autor de atropelamento na Austrália recebe 18 acusações de tentativa de homicídio

+ Atropelamento na Austrália foi ato intencional, diz polícia

O incidente acontece no dia em que Toronto recepciona um grupo de sete ministros de segurança estrangeiros que estão reunidos em uma cúpula sobre segurança na cidade.

Um veículo da cor branca subiu a calçada na região da Rua Yonge com a Avenida Finch por volta das 13h30 (horário local). Uma parte do serviço de metrô da Linha 1 da cidade foi suspenso pela polícia.

A van branca é da Ryder, uma empresa de aluguel de veículos. Em comunicado divulgado à imprensa, a empresa disse estar colaborando com as investigações: "A Ryder está ciente do incidente envolvendo uma van alugada atingindo pedestres em Toronto nesta segunda. Estamos triste com este trágico evento. Levamos a segurança de toda a nossa frota muito a sério e estamos colaborando totalmente com as autoridades".

O prefeito de Toronto, John Tory, pediu que as pessoas não fiquem na região para que os policias possam trabalhar: “Nossos corações e pensamentos estão com as vítimas e seus familiares. Quero garantir que a cidade está em boas mãos. Estamos pedindo às pessoas que trabalham ou moram na área que não venham para este local se já não estiverem aqui. Também pedimos que os negócios locais fechem e todos voltem para casa. Estamos tentando tirar as pessoas da região para que possamos investigar o que aconteceu sem interrupções.”

O primeiro-ministro do Canadá Justin Trudeau falou sobre a situação aos jornalistas: "Nossos corações estão com todos os atingidos por este terrível incidente. Obrigada às equipes que foram as primeiras a chegar ao local. Estamos monitorando a situação de perto."

Pânico. Nas redes sociais, pessoas próximas da região registraram o trabalho de paramédicos. Algumas testemunhas disseram ao canal City News que "pessoas foram arremessadas para todos os lados".

"Ouvimos um barulho de batida alto e alguém gritando", disse uma das testemunhas. "Alguns quarteirões para frente, tinha um homem deitado na rua. Ele tinha sido atingido por um veículo. Os sapatos dele estavam jogados longe. Claramente ele tinha sido atingido fortemente e arremessado longe".

Um homem chamado Ali disse à CNN que viu a van e que o motorista parecia estar mirando nas pessoas: "Esta pessoa estava intencionalmente fazendo isso, ele estava matando todos. Ele continuou e continuou. As pessoas foram atingidas uma depois da outra".  / AFP, REUTERS e AP

+ Relembre: Pedestres são atropelados na França

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.