Caminhão-bomba mata 14 policiais iraquianos

Atentados deixaram 42 feridos e uma ponte e um posto dos EUA danificados

Agencia Estado

15 Junho 2007 | 02h48

A explosão de um caminhão-bomba matou neste domingo, 10, 14 policiais iraquianos e deixou 42 feridos numa delegacia de polícia ao norte de Bagdá. Ao sul da capital, outro atentado danificou uma ponte e um posto de controle das tropas americanas. A delegacia de polícia na vila de Albu-Ajeel, na Província de Salahaddin, ficou praticamente destruída com a força da explosão. Muitos policiais ficaram presos nos destroços e usaram seus celulares para pedir ajuda. Entre os mortos estão dois coronéis da polícia iraquiana. Perto de Mahmoudiya, ao sul de Bagdá, outro atentado suicida destruiu parte de uma ponte e um posto de controle americano, ferindo vários soldados. Tropas dos EUA cavaram durante 45 minutos para resgatar companheiros presos nos escombros. O Exército americano não confirmou o número de feridos ou mortos. No sábado, 12 soldados iraquianos morreram e 30 ficaram feridos em um atentado perto do local. A ponte é uma ligação vital entre o norte e o sul do país. De acordo com autoridades iraquianas, o atentado prejudicará a movimentação dos moradores locais. A estratégia americana de reforçar o combate aos militantes em Bagdá tem levado os insurgentes a agir fora da capital. O general americano encarregado das tropas dos EUA no Iraque, David Petraeus, disse neste domingo que a ofensiva contra os militantes na área só terá força total dentro de uma semana, com a chegada da última das cinco brigadas realocadas para região. O Exército dos EUA anunciou a morte de mais três de seus soldados no Iraque, elevando para 3.056 o número de militares americanos mortos no país árabe desde o início da guerra em março de 2003.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.