Caminhoneiros chineses fazem greve no porto de Xangai

Centenas de caminhoneiros chineses, furiosos, estão realizando uma greve de três dias contra a alta do preço dos pedágios e dos combustíveis no porto mais movimentado da China, o de Xangai. A greve dos caminhoneiros é o mais recente sinal de descontentamento da população chinesa com a crescente inflação.

AE, Agência Estado

21 de abril de 2011 | 15h58

Os motoristas bloquearam o acesso a um terminal no porto de Xangai na quarta-feira, o primeiro dia da greve, impedindo que caminhoneiros que não aderiram ao movimento descarregassem os veículos, disse um empregado da empresa logística estatal.

Enquanto isso, oito em cada nove caminhoneiros que se reuniram em protesto no terminal de Baoshan foram detidos pela polícia, quando tentaram virar um automóvel durante uma manifestação, disse um empregado de uma empresa logística da empresa estatal que deu apenas seu sobrenome, Zhang.

Os motoristas se reuniram novamente em Baoshan nesta quinta-feira, mas não ocorreram detenções. Zhang disse que outros 500 motoristas foram até outro porto de Xangai, Yangshan, para participar do protesto. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Chinaprotestocaminhoneiros

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.