Caminhoneiros turcos não trabalham mais para EUA no Iraque

A Associação dos caminhoneiros turcos anunciou hoje que não transportará mais mercadorias para as forças norte-americanas no Iraque, depois da execução de um refém turco por rebeldes iraquianos. O assassinato foi mostrado por um site na internet, mas ainda não há a informação de quando teria ocorrido. O presidente da Associação de Transporte Internacional, Cahit Soysal, espera que com a decisão, os insurgentes iraquianos libertem outros dois motoristas turcos que têm em seu poder. Segundo Soysal, entre 200 e 300 caminhões turcos entregam todos os dias mercadorias às forças dos EUA no Iraque.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.