'Camisas vermelhas' bloqueiam metrô de Bangcoc por 4 horas

Cerca de 8 mil manifestantes estão acampados em barricadas feitas no centro da cidade

Efe

27 de abril de 2010 | 02h37

Os manifestantes conhecidos por "camisas vermelhas", que ocupam há três semanas a principal zona comercial de Bangcoc, paralisaram nesta terça-feira, 27, o metrô, em nova ação destinada a aumentar o caos na capital tailandesa.

 

As autoridades suspenderam o serviço no começo da manhã, após grupos de "camisas vermelhas" bloquearem os trilhos com pilhas de pneus e alteraram a direção das câmeras de segurança, explicou Anat Arphaphirom, porta-voz da companhia.

 

O bloqueio durou cerca de quatro horas, mas foi suspenso após negociações entre as autoridades e os manifestantes, que retiraram os bloqueios das vias.

 

A suspensão temporária do serviço, chamado de "Skytrain", afetou dezenas de milhares de pessoas que o usam diariamente para chegar a seus postos de trabalho ou suas casas. O metrô elevado é considerado o principal meio de transporte público para fugir do internacionalmente conhecido caos do trânsito de Bangcoc.

 

Cerca de oito mil "camisas vermelhas" estão escondidos atrás de pneus e barreiras feitas com bambu, esperando que as forças de segurança tentem desmontar seu acampamento, em pleno centro de Bangcoc.

 

O primeiro-ministro, Abhisit Vejjajiva, anunciou no fim de semana passado que as autoridades se preparavam para despejar os manifestantes da zona ocupada.

 

A frente antigovernamental tailandesa ampliou a mobilização a outras áreas da Tailândia, em uma tentativa de aumentar a pressão sobre o executivo. Em províncias do norte e do nordeste do país e próximas a Bangcoc, os "camisas vermelhas" bloquearam a passagem e paralisaram contingentes militares que receberam a ordem de reforça a segurança na capital.

Tudo o que sabemos sobre:
Camisas vermelhasTailândia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.