Campanha anti-Aids leva palavra 'preservativo' à TV da Itália

A palavra "preservativo" será pronunciadapela primeira vez na TV da Itália, numa campanha contra a Aids,rompendo um tabu deste país católico. Desde o início da epidemia de Aids, na década de 1980, ogoverno realiza campanhas educativas, algumas inclusive comfotos de preservativos. Mas nunca chamando-os pelo nome. A diretora Francesca Archibugi, que na quinta-feira filmavao vídeo publicitário numa farmácia do aeroporto Fiumicino, emRoma, descreveu a campanha como "um triunfo contra o tabu." A Igreja Católica considera a promoção de preservativoscomo um convite a uma vida imoral e hedonista. Mas o pudicotratamento dado à palavra contrasta com os programas epublicidades, comuns na TV local, que fazem referências sexuaise mostram moças seminuas, às vezes por mero efeito decorativo. Embora o consumo de preservativos seja maior na Itália doque em vários outros países da Europa -- são vendidos emmáquinas nas ruas, por exemplo -, os slogans até agora selimitavam a sutilezas como "proteja seu amor." A nova publicidade não deve convencer o Vaticano, quecontinua pregando o casamento heterossexual, a castidade e aabstinência como melhores receitas contra a Aids. (Por Liz Rusbridger)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.