Campanha de McCain tenta criar cisão entre democratas

Na véspera da Convenção Nacional Democrata - que começa amanhã -, a campanha do candidato republicano John McCain lançou um novo comercial de tevê em que busca semear a discórdia no partido rival, ao sugerir que Barack Obama desprezou a senadora Hillary Rodham Clinton ao escolher o senador do Estado de Delaware Joe Biden como seu vice-presidente. O novo comercial de McCain foi concebido para provocar as animosidades entre a campanha de Obama e os apoiadores de Hillary, que se recusam a aceitar a vitória do senador de Illinois sobre a ex-primeira-dama depois de uma longa batalha nas primárias do Partido Democrata. O comercial de McCain mostra Hillary fazendo críticas sobre Obama durante as primárias, incluindo a seguinte declaração: "A campanha do senador Obama se tornou cada vez mais negativa". O locutor diz: "Ela conquistou milhões de votos, mas não foi designada. Por quê? Por falar a verdade". Em resposta ao anúncio, a porta-voz de Hillary, Kathleen Strand, disse que o apoio da senadora a Barack Obama "é claro". "Ela (Hillary) tem dito repetidamente que Barack Obama e ela partilham um compromisso para mudar a direção do país, nos tirar do Iraque e expandir o acesso ao sistema de saúde", disse Strand.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.