Campanha de Obama acelera pedidos para doadores

Apreensivos com a arrecadação de US$ 100 milhões para Romney, democratas mandam e-mails pedindo dinheiro

DENISE CHRISPIM MARIN , CORRESPONDENTE / WASHINGTON, O Estado de S.Paulo

09 de julho de 2012 | 03h06

O anúncio de Mitt Romney, candidato republicano à Casa Branca, sobre a arrecadação de US$ 100 milhões apenas em junho atingiu a medula da campanha pela reeleição do presidente americano, Barack Obama. Com um déficit de US$ 27 milhões para a organização da sua convenção nacional até o início de setembro em Charlotte, Carolina do Norte, os democratas dispararam apelos por e-mail aos eleitores para a doação de, pelo menos, US$ 3.

"Romney e os republicanos anunciaram ter arrecadado mais de US$ 100 milhões em junho. Isso é o que nós levantamos em abril e maio juntos", disse o chefe da campanha de reeleição de Obama, Jim Messina, nas mensagens enviadas na sexta-feira a milhões de americanos com o título "Urgente". "Estamos ainda fechando os nossos números. Mas isso (a arrecadação dos republicanos) significa que a brecha está ficando maior e pode nos custar a eleição."

O vice-presidente americano, Joe Biden, repetiu no sábado o esforço de Messina. "O dia da eleição será em menos de quatro meses e nós estamos enfrentando um grande problema agora, que pode afetar diretamente o resultado", escreveu Biden aos eleitores, incluindo um link para a doação de, no mínimo, US$ 15.

Paralelamente, figuras célebres do Partido Democrata atacaram Romney em programas de televisão ontem, mencionando, em especial "suas contas bancárias na Suíça" e os benefícios fiscais usufruídos por ele, por ser um contribuinte com renda maior do que US$ 1 milhão ao ano. A deputada Debbie Wasserman Schultz, da Flórida, e o conselheiro da campanha eleitoral de Obama, Robert Gibbs, sugeriram que Romney sonegou impostos.

Messina descreveu a arrecadação de Romney como "suficientemente alarmante". O valor não inclui o total levantado ao longo de 2012 pela Restaure Nosso Futuro, empresa conectada à campanha de Romney e orientada para o financiamento de propaganda eleitoral. Foram US$ 61,5 milhões, segundo o Centro pela Política Responsável.

A empresa Prioridade EUA Ação, de apoio à campanha de Obama, arrecadou US$ 14,6 milhões até o início de julho, conforme o mesmo centro de pesquisa.

Obama tem feito um exaustivo esforço para levantar fundos para sua campanha, favorecido pelo apoio de celebridades. No fim de semana, entretanto, preferiu descansar em Camp David, a residência de campo do presidente dos EUA, e na Casa Branca.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.