Campanha de Obama não acha graça de capa da revista New Yorker

A revista New Yorker dessa semanatira sarro de Barack Obama, mas a campanha do candidatodemocrata não achou graça na piada. A capa da revista tem uma ilustração de Obama usandoturbante e robe, encostando seu punho no da mulher, Michelle,que exibe um traje militar e carrega um rifle. Ao fundo, umabandeira dos Estados Unidos queima na lareira. A capa da revista de inclinação esquerdista resume osprincipais boatos que surgiram neste ano: o de que Obama é um"muçulmano disfarçado" que odeia os Estados Unidos e o de quesua mulher tem a postura similar ao do movimento dos PanteraNegras contra a sociedade branca. Mesmo o cumprimento dos dois foi descrito como "toqueterrorista" por um âncora da Fox, que depois se desculpou. A campanha de Obama, que tem tomado medidas duras contraesse tipo de percepção, não achou graça na capa da revista. "A New Yorker pode achar, como um de seus funcionáriosexplicou para nós, que sua capa é uma sátira à caricatura queos críticos da direita fazem de Obama. Mas a maioria dosleitores vai achar (a capa) ofensiva e de mau gosto. E nósconcordamos", disse o porta-voz Bill Burton em um comunicado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.