Campesinos levantam bloqueios em rodovias na Bolívia

Os bloqueios em rodovias foram levantados e os campesinos que marchavam em favor do governo do presidente Evo Morales começaram a retomar suas atividades. "Declaramos uma pausa", disse hoje o dirigente Fidel Surco. Os campesinos exigem que os oposicionistas aceitem o projeto constitucional defendido por Morales. "Aceitamos incorporar a autonomia dos departamentos e revisar as possíveis contradições do projeto de Constituição, mas não vamos modificar tudo, como pretende a oposição. Isso os movimentos sociais não aceitarão", afirmou Surco.Membros do governo e da oposição negociavam um acordo para encerrar a crise no país. Houve no início do mês violentos protestos em quatro departamentos (Estados) opositores, que deixaram 15 mortos, a maioria deles campesinos pró-Morales. O presidente e os governadores opositores de Santa Cruz, Beni e Tarija se reunirão novamente amanhã para discutir o tema da autonomia - os líderes regionais querem ampliar as atribuições de seus governos. Há representantes da União das Nações Sul-Americanas (Unasul) e da Organização dos Estados Americanos (OEA) como observadores das negociações.No auge da crise, governadores e líderes cívicos desses três departamentos e de Pando impediram rodovias, ocuparam e saquearam escritórios do governo e sabotaram as exportações de gás para o Brasil e a Argentina. Todas as mortes ocorreram em Pando, região fronteiriça com o Brasil.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.