Camponês morre atropelado durante marcha na Bolívia

O camponês boliviano Primo Julio Portillo, que participava da marcha pela convocação do referendo sobre a nova Constituição da Bolívia, morreu na noite deste sábado depois de ser atropelado por um veículo nas proximidades do município de Calamarca. Segundo a Agência Boliviana de Informação (ABI), Portillo era dirigente camponês do norte do departamento (Estado) de Potosi. Testemunhas entrevistadas pela Agência disseram que o motorista do veículo fugiu e que Portillo morreu na hora. O veículo trafegava em alta velocidade e com faróis apagados, afirmaram.Portillo era uma das cerca de 50 mil pessoas que marcham a partir do município de Caracollo, a 200 km ao sul de La Paz, e se dirigem para La Paz, onde devem chegar na segunda-feira para exigir que o Congresso aprove a convocação de um referendo sobre a nova Constituição da Bolívia.De acordo com a ABI, após o acidente, os manifestantes bloquearam a rodovia Oruro-La Paz. Eles disseram que só vão liberá-la depois que a polícia prender o motorista responsável pelo atropelamento de Portillo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.