Camponeses e policiais entram em conflito no México

Pelo menos 48 pessoas foram detidas e cinco policiais ficaram feridos nos confrontos com camponeses no Estado de Chiapas, no sul do México. O porta-voz da Procuradoria de Justiça de Chiapas, Domingo Pérez, disse à Associated Press que os distúrbios ocorreram no município de Venustiano Carranza, cerca de 500 km a sudeste da capital, quando a polícia desalojou cerca de 1.500 camponeses da organização Casa do Povo, que bloqueavam uma estrada estadual para exigir a libertação de seu líder, Angel Hidalgo. Hidalgo foi detido na terça-feira por suposta participação em uma chacina de oito pessoas, ocorrida em abril de 2001. Perez informou que 48 camponeses foram detidos e que cinco agentes foram levemente feridos no confronto, durante o qual os agricultores destruíram várias patrulhas da polícia. O bloqueio da estrada, explicou López, ocorreu para exigir a libertação de Hidalgo e de outros três camponeses acusados de terem consumado o massacre de oito camponeses da aldeia Multajiltíc, em 19 de abril de 2001. Assegurou que os quatro membros da Casa do Povo são inocentes."As autoridades, manhosamente e por sua incapacidade para investigar a matança, compraram testemunhas para colocar nossos companheiros na prisão", acrescentou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.