Canadá: 30 ainda desaparecidos após incêndio em asilo

Investigadores canadenses reviravam nesta sexta-feira os escombros congelados de um asilo de idosos destruído por um incêndio ocorrido ontem na província de Québec. O número de mortes confirmadas subiu de três para cinco, enquanto 30 moradores do asilo continuavam desaparecidos.

AE, Agência Estado

24 de janeiro de 2014 | 12h57

O primeiro-ministro do Canadá, Stephen Harper, disse que há poucas dúvidas de que o número de mortos aumentará consideravelmente, à medida que avançar o trabalho de remoção dos escombros, prejudicados pelas temperaturas congelantes em L''Isle-Verte, 225 quilômetros a nordeste da cidade de Québec.

O cenário da tragédia era macabro. A estrutura do asilo foi reduzida a ruínas pelo incêndio. Horas depois, os destroços carbonizados estavam cobertos por espessas capas de gelo.

Vinte moradores foram retirados em segurança logo depois do início do incêndio, cuja causa ainda é desconhecida. Apesar da possibilidade de alguns dos idosos terem se afastado do local e ficado perdidos, acredita-se que a maior parte não tenha conseguido escapar.

A prefeita interina Ginette Caron disse ontem que muitos dos desaparecidos estavam limitados a cadeiras de rodas. Apenas cinco internos eram totalmente autônomos. Dos mais de 50 moradores do asilo, 37 tinham 85 anos ou mais. Fonte: Associated Press.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.