Reuters/Dado Ruvic
Reuters/Dado Ruvic

Canadá deve receber primeiras doses de vacina e planeja vacinação na próxima semana

Pressionado pela oposição, governo anunciou que receberá doses da vacina da Pfizer-BioNTech ainda em dezembro e espera aprovação de agência regulatória

Redação, O Estado de S.Paulo

08 de dezembro de 2020 | 09h00

OTTAWA - O Canadá começa a receber suas primeiras doses da vacina contra a covid-19 da Pfizer-BioNTech antes do final de dezembro. Autoridades do país afirmaram na segunda-feira, 7, que as doses iniciais devem chegar mais cedo que o esperado, com outras milhões de doses adicionais no início de 2021.

Se confirmado o início da imunização ainda em dezembro, o Canadá pode se tornar o 2º país ocidental a lançar uma campanha de vacinação contra a covid-19. O Reino Unido começou a vacinar seus cidadãos nesta terça-feira, 8, um mês antes do programado pela União Europeia. A primeira pessoa a ser vacinada foi uma idosa de 90 anos, Margaret Keenan, que recebeu a dose do imunizante logo pela manhã.

A notícia é positiva para o governo de minoria do primeiro-ministro Justin Trudeau, que vem sendo alvo de ataques de partidos de oposição, que acusam Ottawa de agir muito lentamente para enfrentar uma segunda onda de coronavírus cada vez pior.

Várias das 10 províncias estão impondo restrições aos negócios e limitando o tamanho das reuniões, já que o número de novos casos atinge recordes diários. O Canadá relatou um total de 415.182 casos de covid-19 e 12.665 mortes. Ontário e Quebec, as duas províncias mais populosas, respondem por 67% do total de casos e 87% das mortes.

As autoridades esperavam inicialmente receber um total de seis milhões de doses de vacinas da Pfizer-BioNTech e da Moderna até o final de março. Isso seria o suficiente para vacinar três milhões de pessoas, já que ambas as vacinas requerem duas vacinas com intervalo de aproximadamente um mês.

Mas Trudeau disse que até 249 mil doses da vacina que a Pfizer está produzindo com a parceira alemã BionNTech chegarão ainda neste mês, e mais três milhões de doses devem ser entregues no início de 2021.

Dizendo que as vacinações poderiam começar na próxima semana, Trudeau rejeitou a sugestão de que seu governo pressionou para que a entrega fosse antecipada para aliviar os ataques políticos da oposição.

"Há uma enorme incerteza em termos de quais vacinas chegariam primeiro. Não queríamos deixar as pessoas esperançosas", disse ele a repórteres, repetindo esperar que os reguladores aprovem a vacina Pfizer nesta semana.

Erin O’Toole, líder dos conservadores da oposição, disse que é inaceitável que Trudeau não tenha deixado claro quando todos os canadenses seriam vacinados.

Trudeau disse que comunidades indígenas isoladas são uma "população prioritária" para a vacina e estariam entre as que receberiam as primeiras vacinas no início do próximo ano.

Por razões logísticas, os três territórios do norte solicitaram a vacina da Moderna, que não exige a mesma logística - incluindo a temperatura baixíssima de conservação - da Pfizer.

Ontário anunciou na segunda-feira que priorizaria a vacinação de profissionais e funcionários da saúde, residentes e visitantes essenciais em lares de longa permanência e adultos em comunidades indígenas.

Quebec disse que receberá 4 mil doses na próxima semana e começará a vacinar residentes de lares de idosos./ REUTERS

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.