Canadá e EUA se recuperam de tempestade de gelo

Cerca de 200 mil moradores de Toronto continuavam sem energia elétrica nesta segunda-feira depois de um fim de semana de tempestades de gelo e neve que provocaram 14 mortes e grandes transtornos em uma faixa que se estende do sudoeste de Ontário à costa norte-americana do Oceano Atlântico.

AE, Agência Estado

23 de dezembro de 2013 | 12h56

"Nós acreditamos que o pior já passou", declarou hoje o prefeito de Toronto, Rod Ford. Ele qualificou a tempestade como uma das piores da história da cidade. Ainda segundo Ford, a energia foi restabelecida durante a noite para cerca de 75 mil moradores da maior cidade do Canadá.

Ontem, o leste do Canadá foi atingido por uma chuva congelante que deixou as ruas e as calçadas extremamente escorregadias, afetando os planos de viagem em um dos feriados mais movimentados do ano.

O primeiro dia de inverno no Hemisfério Norte também foi marcado por tempestades geladas e fortes ventos à região Meio-Oeste dos Estados Unidos e aos Estados da Nova Inglaterra, além de enchentes no Sul dos EUA.

As tempestades provocaram pelo menos nove mortes nos EUA e cinco no Canadá. Cerca de 400 mil imóveis ficaram sem energia em uma área que vai do Michigan até o norte da Nova Inglaterra. Estima-se que levará dias até a eletricidade ser plenamente restabelecida.

Ao todo, mais de 700 voos foram cancelados no domingo e mais de 11 mil sofreram atrasos consideráveis somente nos EUA. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
CanadáEUAnevasca

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.