Canadá estabelece nova lei anti-terrorismo

O Canadá introduziu nesta segunda-feira uma legislação que visa reforçar a capacidade da principal agência de inteligência do país de monitorar os indivíduos considerados um risco à segurança nacional.

Estadão Conteúdo

27 de outubro de 2014 | 19h30

O projeto de lei está sendo elaborado há semanas, mas a sua introdução vem em um momento de crescente preocupação com a segurança nacional, após a morte de dois soldados canadenses na semana passada. Depois dos dois ataques, o primeiro-ministro canadense, Stephen Harper, prometeu acelerar a introdução do projeto de lei.

O ministro de Segurança Pública no Canadá, Steven Blaney, afirmou que o Serviço de Inteligência de Segurança Canadense enfrenta (CSIS, na sigla em inglês) enfrenta desafios no rastreamento de residentes no país considerados de alto risco que viajam para o exterior.

O projeto de lei aprovado torna mais fácil para o CSIS para compartilhar informações com os aliados sobre terroristas vindos do Canadá que viajam para outros país, além de dar mais autoridade para conduzir investigações sobre esses indivíduos no exterior. Ele também reforça a proteção oferecida às fontes das instituição.

O CSIS estima que no início de 2014 havia 130 pessoas fora do Canadá com ligações com o país suspeitas de atividades relacionadas ao terrorismo. Cerca de 80 cidadãos voltaram para o Canadá depois de viajarem para o exterior para fins relacionados com suspeitas terroristas, de acordo com a instituição.

"Estas medidas demonstram o compromisso contínuo de nosso governo de fazer o que é necessário, dentro da lei, para evitar que os terroristas e extremistas violentos realizem ataques cruéis contra os canadenses ", disse Blaney, em um comunicado. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
Canadálegislaçãoterrorismo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.