Canadá pode liberalizar a maconha

O parlamento do Canadá está se preparando para votar uma lei que prevê que quem for pego fumando maconha receberá apenas uma sentença leve, comparável à punição de quem fuma tabaco em local proibido. O projeto está sendo avaliado em tempo recorde graças ao recente apoio da ministra da Justiça do Canadá, Anne McLellan. Outro fator que ajudou na aceleração da tramitação do projeto foi o respaldo da Royal Canadian Mounted Police - a polícia montada do Canadá.De acordo com estudos do governo, os canadenses consideram a maconha uma droga no mesmo nível do cigarro, e cerca de 2 milhões de pessoas, entre uma população total de 30 milhões, fumam a erva regularmente.VizinhosSegundo analistas, a liberalização do uso da maconha no Canadá terá repercussões nas relações com os vizinhos norte-americanos. Isto porque a polícia dos EUA estima que a cada ano são produzidas no Canadá 800 toneladas de maconha, sendo que grande acaba nos Estados Unidos.A liberalização, segundo fontes do presidente norte-americano George W. Bush citadas pelo jornal The Wall Street Journal, criará graves problemas de segurança na fronteira entre os dois países, e provocaria um "desastre nas relações entre EUA e Canadá".No entanto, Washington não deve se preocupar apenas com as decisões tomadas no outro lado da fronteira. Depois de um plebiscito favorável à maconha, o Estado de Nevada aprovou uma lei que abre as portas à utilização da erva para o uso médico e diminui as penas por posse da droga. O governador Kenny Guinn já demonstrou sua disposição em assinar a medida. Famoso pelos jogos de azar, a posição do estado desafia uma recente sentença da Corte Suprema dos EUA, proibindo o consumo da maconha, mesmo que no tratamento de doenças.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.