Canadá pode permitir a prisão de suspeitos de terrorismo sem acusação formal

O Canadá anunciou uma nova lei antiterror que vai permitir que qualquer pessoa suspeita de estar envolvida em esquemas terroristas seja detida sem acusações formais por até sete dias. A legislação também determina como crime qualquer chamado para a realização de atos de terrorismo, mesmo que não haja nenhuma ameaça específica. Além disso, o texto dá poderes à agência de espionagem canadense para agir diretamente contra possíveis ataques.

Estadão Conteúdo

31 de janeiro de 2015 | 19h16

A legislação ainda precisa ser aprovada pelo Congresso. O governo conservador do primeiro-ministro Stephen Harper tem a maioria dos assentos, então a aprovação é bastante incerta.

De acordo com a constituição atual do Canadá, é crime fazer qualquer tipo de ameaça específica. A nova lei tornará criminosa a pessoa que convocar ataques terroristas no país como um todo, ou promover e apoiar outros que realizem atos de extremismo em outros lugares.

A pena máxima será de cinco anos na prisão. As autoridades também serão capazes de remover todo material relacionado ao terrorismo de qualquer site canadense.

A redação da nova lei teve início em outubro, após um atirador matar um soldado no memorial da guerra canadense e depois tentar invadir o Parlamento. A ofensiva em Ottawa ocorreu dois dias após um outro suspeito atropelar dois soldados em um estacionamento no Quebec, matando um e ferindo o outro antes de ser morto por um tiro do militar. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Canadáterrorismo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.