Canadá suspende assistência ao governo liderado pelo Hamas

O Canadá anunciou nesta quarta-feira que não manterá contatos com os membros do novo governo da Autoridade Nacional Palestina (ANP), formado pelo Hamas, e que suspenderá a ajuda ao Executivo. A decisão do governo de Ottawa acontece de forma paralela a outra medida similar anunciada pelos Estados Unidos. O ministro de Assuntos Exteriores canadense, Paul McKay, disse que "a plataforma declarada deste governo (do Hamas) não solucionou as preocupações do Canadá e de outros sobre renunciar à violência, o reconhecimento de Israel e a aceitação de acordos e obrigações prévios, incluindo o Mapa do Caminho". "Como resultado, o Canadá não terá contatos com os membros do gabinete do Hamas e está suspendendo a ajuda à Autoridade Palestina", afirmou o ministro. "Um claro compromisso do governo do Hamas com nossos princípios e a comunidade internacional segue como condição prévia essencial para que o Canadá volte a iniciar qualquer ajuda à Autoridade Palestina", destacou McKay. Por sua vez, o ministro de Cooperação Internacional, José Verner, disse que, "ao mesmo tempo, o Canadá segue comprometido com o objetivo final de uma solução negociada e de dois Estados para o conflito israelense-palestino". Verner explicou que o Canadá distingue ajuda à Autoridade Palestina e aos palestinos. "O Canadá seguirá apoiando e respondendo às necessidades humanitárias do povo palestino através de nossos parceiros e através das Nações Unidas, suas agências e outras organizações", assegurou. A chegada ao poder do primeiro-ministro conservador Stephen Harper após sua vitória nas eleições de 23 de janeiro representa uma maior aproximação de Ottawa com Israel que durante o governo anterior, do Partido Liberal.

Agencia Estado,

29 Março 2006 | 19h03

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.