Canadense é primeiro beneficiado por decisão

O canadense Omar Khadr, de 22 anos, foi o primeiro beneficiado pela ordem do presidente Barack Obama de suspender por 120 dias os julgamentos na prisão da base americana de Guantánamo, em Cuba.O caso de Khadr deveria começar a ser julgado na segunda-feira, mas já havia sido postergado pelo coronel do Exército Patrick Parrish, juiz militar responsável pelo processo.A decisão foi tomada por causa das possíveis mudanças que deveriam ser adotadas pelo novo governo.O congelamento do caso foi bem recebido por advogados de defesa e defensores dos direitos humanos.Filho de um homem supostamente ligado à rede terrorista Al-Qaeda, Khadr foi preso no fim de 2002, quando tinha 15 anos. Ele é acusado de matar, com uma granada, um soldado americano no Afeganistão.De acordo com os advogados dele, o canadense deveria ter sido beneficiado pelos tratados internacionais que protegem crianças.Dos cerca de 600 presos que já passaram pela prisão americana em Cuba, 245 ainda estão nos campos de detenção, abertos em janeiro de 2002. O governo do ex-presidente George W. Bush disse que planejava julgar 80 prisioneiros acusados de crimes de guerra. No entanto, apenas três casos foram concluídos até agora.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.