Canal da "Al Jazira" em inglês prepara estréia mundial

O canal da "Al Jazira" em inglês está pronto para sua estréia mundial, às 10h (de Brasília) desta quarta-feira, enquanto no escritório de Washington, um dos principais centros de transmissão, o nervosismo está no ar, na véspera do lançamento."Já estamos operando há um mês como se já estivéssemos no ar, embora o que fazemos só seja visto internamente", explicou em entrevista à Efe Will Stebbins, responsável para as Américas da "Al Jazira International".A transmissão será iniciada todos os dias em Kuala Lumpur (Malásia) com quatro horas de informação diárias, para depois passar para Doha, que terá 11 horas de programação, e finalmente para Londres, com cinco horas, e Washington, com quatro.A "Al Jazira International" usará seus mais de 500 profissionais e mais de 60 escritórios - se forem incluídas as delegações do canal árabe - para preencher as 24 horas de programação contínua, que incluem noticiários, documentários, filmes e debates. Embora o formato lembre o de outras duas grandes redes de notícias internacionais: "CNN" e "BBC", os responsáveis por este ambicioso projeto televisivo insistem que se diferenciarão de seus concorrentes por dar mais voz aos habitantes do Hemisfério Sul."Investimos muito para cobrir o Sul", disse Stebbins, que afirmou que a empresa terá uma presença muito maior que seus concorrentes em regiões como África, América Latina e, obviamente, Oriente Médio. O boletim de ensaio das seis da tarde da segunda-feira (21h de Brasília) tinha informações sobre o Iraque, além de uma reportagem sobre os índios brasileiros da região do Mato Grosso e outra sobre a Venezuela.O ensaio transcorreu sem grandes incidentes, embora o software de edição tenha apresentado problemas, fazendo com que algumas imagens ficassem congeladas e que as transições entre as diferentes matérias parecessem bruscas em umas poucas ocasiões.A ação acontece em alguns escritórios amontoados, que contrastam com as espaçosas imagens dos estúdios em Doha, a capital do minúsculo emirado do Catar e sede da polêmica rede de televisão árabe que completa dez anos de existência este mês.Em Washington, ao contrário, os jornalistas trabalham como sardinhas em uma redação equipada com telas planas e os últimos avanços tecnológicos que permitirão que a "Al Jazira" em inglês se transforme no primeiro canal a emitir toda sua programação em altadefinição (HDTV).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.