Cancelamento de visita de Fox surpreende Casa Branca

Surpresa com a decisão do presidente mexicano, Vicente Fox, de rejeitar o convite para visitar o presidente George W. Bush em sua fazenda no Texas, a Casa Branca reagiu da melhor forma possível, enfatizando as sólidas relações entre os dois países. Fox cancelou a visita de 16 a 28 de agosto a quatro cidades do Texas e ao Rancho Crawford, de Bush, em protesto contra a execução, na quarta-feira, do condenado mexicano Javier Suárez Medina, acusado de matar um policial americano em 1988. Suárez foi condenado à morte em 1989 por ter assassinado um agente antidrogas em Dallas, um ano antes, mas suas garantias diplomáticas foram violadas e vários líderes e figuras proeminentes em todo o mundo, além do presidente Fox, pediram às autoridades americanas a suspensão da pena de morte para a condenado. Fox insistiu até o último momento em que Suárez Medina era um cidadão mexicano ao qual foram negados seus direitos de cidadania. Mas funcionários texanos disseram que, em princípio, não havia ficado clara a nacionalidade de Suárez, de 33 anos, morto ontem com um injeção letal. O porta-voz da Casa Branca, Jimmy Orr, disse que Bush "respeita o presidente Fox e que ambos têm uma excelente relação profissional e uma grande amizade, que reflete um profundo sentimento entre ambos os países". "O presidente Bush espera um próximo encontro com o presidente Fox", disse Orr. Ele não comentou a decisão de Fox nem para quando a reunião seria reprogramada. Uma fonte da Casa Branca, que discutiu a situação sob a condição de manter o anonimato, disse que Fox e Bush falaram por telefone na terça-feira à noite, mas não voltaram a fazê-lo na quarta-feira. Funcionários da Casa Branca foram surpreendidos pela decisão de Fox, anunciada em uma rápida entrevista à imprensa na quarta-feira à noite, na Cidade do México. O presidente Bush e vários altos funcionários da Casa Branca se encontravam em Des Moines, após uma visita à cidade naquele dia. A porta-voz Claire Buchan disse que o incidente não prejudicaria as relações entre EUA e México e se negou a discutir na essência a decisão tomada por Fox. Disse que o tema da pena de morte era um caso para o Estado do Texas, e não para a Casa Branca. O governador do Texas, o republicano Rick Perry, assumiu o cargo após a renúncia de Bush, em dezembro de 2000, pouco antes do mandatário assumir a presidência. Bush defende pena de morte Historicamente, o Texas tem se mantido entre os estados com maior número de execuções e a tendência foi incrementada durante o período em que Bush foi governador. Bush é um enérgico defensor da pena de morte e, para muitos mexicanos, a execução coloca mais ênfase na falta de influência do México sobre seu importante sócio comercial do norte.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.