Câncer teria se espalhado pelo corpo de Neruda

O câncer de próstata que atingiu o poeta Pablo Neruda não teria se espalhado apenas ao quadril, mas também à uma parte de sua coluna, conforme relevou à Associated Press, o diretor do Serviço Médico Legal (SML, na sigla em espanhol), Patricio Bustos.

SANTIAGO, 03 (AE), Agência Estado

03 de maio de 2013 | 17h01

Os restos mortais do prêmio Nobel de Literatura de 1971 foram exumados no dia 8 de abril por ordem do juiz Mario Carroza, para buscar as causas reais da morte do poeta.

A viúva de Neruda, Matilde Urrutia, e a Fundação que leva o nome do poeta compartilham a tese oficial de que ele morreu de câncer de próstata em 23 de setembro de 1973. Neruda morreu 12 dias após o golpe de Estado liderado pelo general Augusto Pinochet, que ocorreu em 11 de setembro e deu início a uma ditadura sangrenta.

Contudo, o motorista e ajudante pessoal do poeta, Manuel Araya, afirma que Neruda foi assassinado com uma injeção aplicada na Clínica Santa María, um centro de saúde privado considerado como os melhores da década de setenta. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
CHILENERUDACÂNCER

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.