Candidata socialista é enganada e comete gafe na França

Gerald Dahan, um humorista conhecido por conseguir enganar personalidades em telefonemas, conseguiu passar para trás a candidata socialista à Presidência da França, Segolene Royal, fazendo-se passar pelo primeiro-ministro de Quebec, Jean Charest. Contudo, o resultado da conversa telefônica não foram apenas risadas. As observações de Segolene sobre a ilha mediterrânea francesa de Córsega durante a ligação, realizada na quarta-feira, compõem um discurso que ela fez no início desta semana como repreensão ao primeiro-ministro canadense, Stephen Harper.Uma parte da gravação foi divulgada. Usando o melhor de seu sotaque, Dahan fingiu ser Charest e manteve uma conversação de 11 minutos com Segolene. A impressão no Canadá, Dahan falou, "é que, como Córsega, devemos ser independentes". Rindo, Segolene respondeu que "não são todos" os franceses que são contra isso. Contudo, ela rapidamente adicionou: "Não repita isso, pode criar outro incidente... na França".Córsega tem passado por problemas em sucessivos governos porque há uma campanha pelo separatismo. O principal opositor de Segolene na disputa à presidência, o ministro de Interior Nicolas Sarkozy, foi o primeiro a comentar o incidente, afirmando que, se isso era uma piada, "foi de mau gosto"."Para mim, Córsega não é uma piada, é uma república", disse Sarkozy.O presidente da Assembléia de Córsega, Camille de Rocca-Serra - uma conservadora como Sarkozy - disse que "mesmo que as palavras de Segolene sejam fruto de um incidente de humor, eu não acredito que os corseanos vão ver humor nisso".Segolene Royal, da família real e ministra do Meio Ambiente, já cometeu deslizes em várias ocasiões nos seus discursos, principalmente em relação à diplomacia. A campanha de oposição a ela tem usado os seus disparates verbais para argumentar a falta das habilidades diplomáticas necessárias a um presidente.A observação da ministra sobre a soberania para Quebec causou uma rápida repreensão rápida de Harper, que disse que tal conversa era "altamente imprópria". O candidato Socialista, que atualmente faz campanha nas Antilhas francesas, não respondeu diretamente às falas da ministra.Contudo, partidários socialistas vieram à público defender Segolene: "Córsega obviamente é parte do território da República (da França)", disse o deputado córsego Zuccarelli de Emile, afirmando que o humorista Gerald Dahan possui vínculo com o candidato opositor à socialista.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.