Candidato a dalai-lama é suspeito de 3 crimes

A descoberta de mais de US$ 1 milhão em dinheiro no monastério onde vive uma das mais importantes figuras do budismo tibetano, aos pés do Himalaia, levou a polícia da Índia a acusá-lo de três crimes. Possível sucessor do dalai-lama, o 17.º Karmapa poderá ser processado por posse ilegal de moeda estrangeira, falsificação e associação para o crime, caso a Justiça de Himalacal Pradesh acate a denúncia policial.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.