Candidato centrista oficializa candidatura na França

O presidente da União pela Democracia Francesa (UDF), François Bayrou, anunciou neste sábado a sua candidatura às eleições presidenciais de 2007, com uma mensagem de união para evitar uma "guerra civil" no país."Nos resta uma última oportunidade de unir nosso país, fixar os objetivos razoáveis e republicanos e fazer retroceder, passo a passo, os fracassos e a decadência", assegurou o deputado.Será a segunda tentativa consecutiva de Bayrou de chegar à presidência da França. Em 2002, ele foi o quarto candidato mais votado, com 6,84% dos votos no primeiro turno, sendo superado pelo conservador Jacques Chirac (19,88%), o ultradireitista Jean-Marie Le Pen (16,86%) e o socialista Lionel Jospin (16,18%). Bayrou assegurou que sua concepção da função presidencial inclui "a união e a reconciliação", e afirmou que, em caso de vitória, formará "uma equipe plural e equilibrada", composta por "homens e mulheres procedentes de setores diferentes", e citou como exemplos os governos da Alemanha, Áustria e Holanda.O centrista atacou a candidata socialista Ségolène Royal, e o possível candidato conservador e ministro do Interior, Nicolas Sarkozy, aos quais acusou de praticarem "uma busca permanente de cabeças de turcos".Aos 55 anos, Bayrou enfrentará a campanha eleitoral como o representante da união, após ter se distanciado nos últimos meses das políticas do governo conservador.Apesar ter feito parte de alguns governos de direita, nos quais foi ministro da Educação entre 1993 e 1997, Bayrou se distanciou progressivamente da maioria conservadora, e defendeu nos últimos anos o "direito à diferença", e sua "via centrista", o que lhe levou a rejeitar a integração de seu partido com a União para um Movimento Popular (UMP), o grande partido conservador surgido em 2002.Bayrou ocupou uma cadeira no Parlamento Europeu entre 1999 e 2002, após ter liderado a lista da UDF nessas eleições, nas quais obteve 9,28% dos votos. Na França, seu partido se consolidou junto ao eleitorado de centro, com bons resultados, que lhe permitiram obter 30 deputados na Assembléia Nacional, nas Legislativas de 2002, e alcançar 12% nas Européias de 2004.Filho de agricultores do sudoeste francês e pai de seis filhos, Bayrou começou sua vida política no Conselho Municipal de Pau, antes de chegar à Presidência do Conselho Geral dos Pirineus Atlânticos, em 1992.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.