Candidato derrotado definiu eleição de Préval como ilegal

O candidato que ficou em segundo lugar nas eleições haitianas, Leslie Manigat, qualificou como "golpe de Estado" a proclamação de René Préval como presidente eleito. As declarações foram feitas em uma coletiva de imprensa nesta quinta-feira. Segundo ele, a decisão de conceder a maioria absoluta a Préval e proclamá-lo presidente é ilegal e acrescentou que tinha o direito de disputar a presidência no segundo turno, o que foi "confiscado pela manipulação das estatísticas". O candidato derrotado advertiu que o governo interino tem responsabilidade por sua intervenção direta e arbitrária no processo eleitoral. Ele também anunciou que sua participação nas recentes eleições foi seu último "grande combate político e desejou sorte ao país e a Préval, afirmando ser fiel à legalidade republicana e à uma democracia limpa.O Conselho Eleitoral Provisório (CEP), proclamou a vitória de Préval com 51,15% dos votos. Manigat ficou com 11,83% seguido pelo candidato independente Charles Baker, 7,93%.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.