Candidato oficial é apontado como vencedor de debate no México

O candidato oficial à Presidência do México, Felipe Calderón, foi o vencedor do debate de duas horas transmitido pela TV com outros três concorrentes, segundo duas enquetes publicadas nesta quarta-feira pelo jornal Reforma. O debate de terça-feira à noite reuniu Calderón, do Partido Ação Nacional (PAN); Roberto Madrazo, do Partido Revolucionário Institucional (PRI); Roberto Campa, da Nova Aliança; e Patricia Mercado, da Alternativa social-democrata. O Reforma entrevistou por telefone 405 pessoas, além de reunir 295 "líderes da comunidade" num fórum. Os dois grupos deram a vitória a Calderón, com 43% e 71% das preferências, respectivamente. A primeiro pesquisa deu 18% para Madrazo, 14% para Mercado e 7% para Campa. Os "líderes da comunidade" deram 11% a Madrazo, 9% a Mercado e 6% a Campa. O candidato de centro-esquerda, Andrés Manuel López Obrador, não foi ao debate. Ele alegou que, se participasse, seria alvo do ataque de todos os oponentes. López Obrador aparece em várias enquetes como favorito para as eleições de 2 de julho. Mas a vantagem tem diminuído e algumas pesquisas já apontam Calderón em primeiro lugar. A maior parte dos analistas políticos também afirmaram, em comentários publicados nesta quarta-feira na imprensa local, que Calderón foi o melhor no debate. Ele mostrou ser um bom orador e apresentou propostas concretas para a economia, principalmente para gerar empregos. Ainda segundo os analistas, no entanto, o candidato oficial não conseguiu desenvolver a sua proposta fiscal. "Foi quem apresentou o melhor conteúdo. Fez as propostas mais sensatas e interessantes", opinou Sergio Aguayo, que criticou o candidato do PAN por não esclarecer "qual era sua opinião sobre o governo do presidente Vicente Fox". Para os analistas, o pior foi Madrazo, que não respondeu quando foi acusado de fraude fiscal por seu ex-correligionário Roberto Campa. Para a especialista em política Denise Dresser, o candidato do PRI conseguiu vincular Calderón aos "fracassos de Fox". O próximo debate será no dia 6 de junho. Desta vez, López Obrador deverá participar.

Agencia Estado,

26 Abril 2006 | 19h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.