AFP
AFP

Candidatos britânicos votam e pedem apoio dos eleitores

Cameron afirma que seu governo manterá o atual plano econômico e o adversário Miliband diz que governará para os trabalhadores 

O Estado de S. Paulo

07 de maio de 2015 | 11h10

LONDRES - Os candidatos britânicos do Partido Conservador, David Cameron, e do Trabalhista, Ed Miliband, votaram nesta quinta-feira, 7, na eleição mais apertada da Grã-Bretanha em décadas. O resultado deve ser divulgado na madrugada de sexta-feira (horário local).

O atual primeiro-ministro, David Cameron, votou em Witney, no condado inglês de Oxfordshire, pouco após pedir aos eleitores apoio para o Partido Conservador e assim evitar "que Ed Miliband e o SNP cheguem ao poder e destruam a economia".


"Se quer evitar que Ed Miliband e o SNP (Partido Nacionalista Escocês) cheguem ao poder e destruam nossa economia, se o que procura é um governo forte e estável para a Grã-Bretanha, e se você gostaria que ele voltasse a trabalhar nesta próxima sexta-feira, mantendo nosso plano econômico para o país, é importante que vote no Partido Conservador", disse o primeiro-ministro, de 48 anos, que foi votar ao lado de sua mulher, Samantha, e rodeado de policiais às 9h10 (5h10 no horário de Brasília).

Cameron foi o quinto dos principais políticos a votar nesta quinta, após Nigel Farage, do Partido da Independência do Reino Unido (Ukip), o primeiro candidato a votar. Também já votaram o trabalhista Ed Miliband; Natalie Bennett, do Partido Verde, e Nicola Sturgeon, líder do SNP.

Miliband, de 45 anos, é o único político com real chance de tirar o cargo de primeiro-ministro de Cameron, mas nenhum dos dois partidos, Conservador e Trabalhista, deve alcançar a maioria dos assentos no Parlamento.

O candidato trabalhista também foi votar acompanhado de sua mulher, Justine, na região de Doncaster, pela manhã. Ele não falou com os jornalistas ao sair da zona de votação, mas havia pedido apoio mais cedo por meio do Twitter.

"Hoje é o dia em que vocês podem votar por um governo trabalhista que lutará e defenderá os trabalhadores, podem votar por dar prioridade ao sistema de Saúde e sua família", escreveu o candidato.

Os cerca de 40 mil colégios eleitorais que devem receber cerca de 40 milhões de britânicos abriram às 7 horas (3 horas pelo horário de Brasília) e fecharão às 22 horas (18 horas em Brasília).

As últimas pesquisas sobre intenções de voto colocam trabalhistas e conservadores com um apoio próximo a 34%, enquanto o Ukip alcançaria 12% dos votos e os liberais-democratas do atual vice-primeiro-ministro, Nick Clegg, alcançariam 10%. /AP e EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.