Candidatos fazem último apelo antes de eleição no Japão

Candidatos fizeram neste sábado os últimos apelos aos eleitores no Japão, um dia antes das eleições parlamentares, que devem dar o poder de volta ao opositor Partido Liberal Democrata (PLD). Embora muitos eleitores permaneçam indecisos, o que reflete uma desilusão com qualquer legenda, as pesquisas sugerem que as urnas vão revelar uma derrota ao Partido Democrático do Japão (PDJ), do primeiro-ministro Yoshihiko Noda, três anos após a sigla conquistar o poder em meio a esperanças de mudanças.

RENAN CARREIRA, Agência Estado

15 de dezembro de 2012 | 14h52

A inabilidade do PDJ de cumprir uma série de promessas e a pressão de Noda para dobrar os impostos sobre vendas desapontou os eleitores, que parecem estar se voltando ao PLD - o partido governou o Japão quase sem interrupções de 1955 a 2009, quando perdeu de maneira expressiva para o PDJ.

Se o PLD vencer neste domingo, o nacionalista Shinzo Abe, que foi primeiro-ministro de 2006 a 2007, deve assumir o cargo de novo. Os pontos de vista belicosos dele levantam questões sobre como sua vitória pode afetar as relações com a rival China, em meio a uma disputa territorial sobre um conjunto de pequenas ilhas reivindicadas pelos dois países.

"Queremos restaurar um Japão onde as crianças sejam orgulhosas por terem nascido aqui", disse Abe, que pode se tornar o sétimo primeiro-ministro do país em seis anos e meio, em um evento de campanha na cidade de Wako.

Do outro lado, Noda buscou mostrar a eleição como uma escolha entre continuar avançando ou voltar às velhas políticas do PLD. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
JapãoeleiçõescandidatosShinzo Abe

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.