Candidatos trocam acusações

De argumentos para matar Osama bin Laden a questionamentos sobre uma conta na Suíça, as campanhas de Barack Obama e de Mitt Romney, provável candidato republicano à presidência em novembro, encontraram munição para trocar ataques ontem em um sinal de que as eleições deste ano serão uma das mais sangrentas das últimas décadas.

NOVA YORK, O Estado de S.Paulo

02 Maio 2012 | 03h06

Um vídeo de 30 segundos, com a aprovação formal de Obama, divulgado ontem, critica o histórico do adversário republicano na criação de empregos e menciona uma conta na Suíça do adversário.

De acordo com a propaganda, "Obama ajudou a criar mais empregos na América (EUA) e não no exterior. E Mitt Romney? Como presidente de uma corporação, transferiu postos de trabalho para o México e a China. Ele ainda quer corte nos impostos para empresas em outros países. É exatamente o que você espera de um cara que tem uma conta bancária na Suíça".

Romney dirigiu um fundo de investimento antes de entrar na política. Já a conta na Suíça não é ilegal e está na declaração de imposto de renda dele. O candidato afirma que faz parte da diversificação de seus investimentos.

Romney respondeu aos ataques de Obama criticando o presidente por "politizar" a morte de Bin Laden. "Acho muito frustrante que o presidente faça disso um item político ao sugerir que eu não teria ordenado essa ação. É claro que teria", declarou. / G.C.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.