Cantor apelará contra proibição de candidatura no Haiti

O advogado do cantor de hip hop Wyclef Jean disse hoje que o artista vai apelar aos tribunais haitianos, à comissão eleitoral do país e até mesmo a monitores eleitorais internacionais para ter seu nome incluído na lista de candidatos da eleição presidencial de 28 de novembro.

AE-AP, Agência Estado

24 de agosto de 2010 | 17h35

Durante uma conversa com jornalistas, Jean Renel Senatus disse que seu cliente "quer levar este caso até o fim". Jean, que nasceu no Haiti e foi para Nova York com sua família quando tinha nove anos, afirma que cumpre os requisitos de residência para concorrer ao cargo. Na semana passada, o comitê eleitoral barrou a candidatura de Jean sem dar explicações.

Embora Jean e seus advogados tenham dito que vão apelar ao tribunal, os documentos para a apelação não foram preenchidos. Não está claro sequer se uma apelação é possível pelas leis haitianas, já que a comissão eleitoral disse que não há mecanismo legal para esse tipo de procedimento.

Em declaração feita a uma rádio em creole - uma das línguas oficiais do Haiti - Jean disse que a comissão eleitoral usou de "trapaça" ao rejeitar sua candidatura e pediu que seus partidários se mobilizem contra a decisão.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.