Cantor é preso por pornografia

Polícia indonésia diz ter detido astro pop para protegê-lo da reação de grupos islâmicos radicais

Reuters, O Estado de S.Paulo

25 de junho de 2010 | 00h00

JACARTA

A polícia da Indonésia prendeu um cantor famoso no país por violar a lei que proíbe pornografia. Nazril Irham, conhecido como Ariel, pode ser condenado se for provada a sua participação em dois vídeos eróticos. A polícia diz que Irham foi preso para sua própria segurança, já que as imagens provocaram a ira de radicais islâmicos.

O cantor da banda Peter Pan supostamente aparece com a namorada, a modelo e atriz Luna Maya, e com uma ex-namorada, uma apresentadora de TV, em dois vídeos caseiros que foram distribuídos na internet.

A imprensa diz que as imagens começaram a circular depois que o notebook do cantor foi roubado. Os vídeos teriam sido feitos com um celular. Irham e Luna dizem que as imagens são falsas.

A lei antipornografia foi aprovada em 2008 e proíbe o uso de trajes considerados sensuais, como saias curtas e calças jeans, e veta comportamento com conotação sexual.

Os vídeos podem ser usados para retomar um plano impulsionado por partidos islâmicos para controlar o conteúdo disponível na internet.

O cantor pode ser condenado a até 12 anos de prisão por produzir os vídeos. "Ele pode, pelo menos, ser acusado de negligência. Se você faz (um produto pornográfico), está consciente de que, em algum momento, ele pode se tornar público", afirmou Zainuri Lubis, porta-voz da polícia. /

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.