Cantor Gary Glitter é preso sob suspeita de abuso sexual

O astro da música pop britânica dos anos 1970 Gary Glitter foi preso neste domingo pela polícia de Londres por suspeita de participação num escândalo de abuso sexual infantil que, até o momento, estava focado no apresentador da BBC Jimmy Savile, falecido aos 84 anos em 2011, informou o Wall Street Journal.

AE, Agência Estado

28 de outubro de 2012 | 11h32

Glitter, cujo nome verdadeiro é Paul Gadd, foi filmado pela mídia britânica saindo de sua casa levado pela polícia nesta manhã e uma pessoa próxima do caso disse que ele foi preso como parte da Operação Yewtree, uma investigação aberta no início do mês após relatos de que Savile assediou sexualmente centenas de crianças. A polícia disse que estava investigando "Savile e outros".

No sábado, a Polícia Metropolitana de Londres disse em nota que prendeu um homem de cerca de 60 anos "por suspeita de crimes sexuais" em conexão com a Operação Yewtree. A declaração não mencionava Glitter, mais conhecido por sua canção "Rock and Roll Part 2", e ele não foi acusado de nenhum crime, estando em custódia policial.

Em 2006, Glitter cumpriu pena no Vietnã por abusar sexualmente de duas garotas. O nome dele apareceu em conexão com o caso Savile em um documentário da BBC na semana passada, quando uma suposta vítima de abuso do apresentador disse que viu Glitter fazendo sexo com uma "garota" no camarim de Savile. Segundo a polícia, foram identificadas cerca de 300 possíveis vítimas neste escândalo. As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.