Cantora alemã é julgada por esconder HIV de amante

A cantora alemã Nadja Benaissa reconheceu em um tribunal alemão hoje que fez sexo inseguro apesar de saber que era portadora do vírus HIV. Integrante da banda feminina No Angels, Benaissa é acusada de grave dano físico por supostamente ter infectado um parceiro com o vírus em 2004, além de ter tentado prejudicar outros homens ao fazer sexo sem segurança.

AE-AP, Agência Estado

16 de agosto de 2010 | 13h02

"Eu lamento profundamente", disse ela em comunicado lido por seu advogado no tribunal administrativo de Darmstadt. "De formal alguma eu queria que meu parceiro fosse infectado."

A vítima que diz ter sido infectada por Benaissa afirma que eles tiveram um relacionamento de três meses no início de 2004 e que ele fez o exame depois que uma tia da artista ter perguntado, em 2007, se ele sabia que a cantora era HIV positivo. A acusação diz que Benaissa, de 28 anos, sabia que tinha o vírus desde 1999.

A cantora foi detida em abril de 2009 e mantida sob custódia por dez dias, medida considerada desproporcional pelo grupo alemão AIDS-Hilfe, que alegou que seus parceiros também têm sua parcela de responsabilidade. Benaisa passou a integrar a No Angels em 2000 por meio do programa de televisão "Popstars". O grupo vendeu mais de 5 milhões de CDs antes de se separar, em 2003. Ela ajudou a remontar a banda em 2007 com outras três integrantes.

Tudo o que sabemos sobre:
HIVjulgamentocantoraAlemanha

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.