Caos pode levar Libéria a novo banho de sangue

Apenas dois dias antes do encerramentodo prazo estabelecido para o presidente liberiano, CharlesTaylor, entregar o poder, um de seus porta-vozes advertiu nestesábado que as desmoralizadas tropas leais ao governopoderiam mergulhar o país num novo banho de sangue. Os soldados de Taylor exigem dinheiro em troca da deposição desuas armas, caso contrário, as usariam para saquear o país. Sob pressão dos Estados Unidos e de países da África Ocidental Taylor prometeu renunciar ao meio-dia local de segunda-feira eexilar-se na Nigéria. As tropas de paz no país têm apenas 770 homens, númeroinsuficiente para conter um possível caos causado pelo vácuo depoder.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.