Time / Getty Images e Kremlin / Reprodução
Time / Getty Images e Kremlin / Reprodução

Capa da revista ‘Time’ mescla rostos de Trump e Putin

Imagem faz referência ao encontro entre os dois mandatários realizado em Helsinque; texto questiona o posicionamento do americano diante do que foi dito pelo líder russo

O Estado de S.Paulo

19 Julho 2018 | 10h59

A revista americana Time mesclou o rosto do presidente dos EUA, Donald Trump, com o do líder russo, Vladimir Putin, na foto que ilustra a capa da edição desta quinta-feira, 19. A imagem faz referência ao encontro entre os dois mandatários realizado em Helsinque, na Finlândia, na segunda-feira.

A matéria da capa, sob o título “Trump queria uma reunião com Putin. Ele conseguiu muito mais do que negociou”, começa com uma pergunta: “Em quem você acredita?”. O texto questiona o posicionamento do americano diante do que foi dito por Putin durante a cúpula. 

Durante o encontro, o líder russo negou mais uma vez que seu país tenha interferido nas eleições americanas de 2016. Mas o Departamento de Justiça americano, a comunidade de inteligência internacional e o Congresso dos EUA defendem o contrário. A matéria questiona em qual lado Trump confia mais.

Na quarta-feira, o republicano afirmou que a Rússia não interfere mais no sistema político americano, contradizendo o diretor de inteligência do país, Dan Coats.

Dois dias antes, Coats havia divulgado um comunicado expressando que, além de interferir na eleição presidencial de 2016, a Rússia mantém "esforços ainda ativos e generalizados para minar a democracia".

Horas depois da resposta de Trump, no entanto, a Casa Branca negou que o presidente tenha dito que a Rússia não interfere mais no país e explicou que o "não" de Trump para a jornalista tinha como objetivo dizer que ele se recusava a responder a pergunta.

"O presidente estava dizendo que 'não' responderia perguntas", afirmou a porta-voz da Casa Branca, Sarah Sanders. "O presidente e seu governo estão trabalhando duro para garantir que a Rússia seja incapaz de interferir nas nossas eleições como já fizeram no passado."

A Casa Branca e muitos membros do Congresso americano estão preocupados com a possibilidade de Moscou influenciar a eleição legislativa de meio de mandato, em novembro, mas as declarações de Trump parecem dar pouca importância para essa possibilidade. / com EFE

Mais conteúdo sobre:
TimeDonald TrumpVladimir Putin

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.