Capacete azul da ONU é morto em Darfur

Soldado das tropas de paz é atingido durante patrulha; outros sete foram mortos no Sudão na semana passada

Reuters,

16 de julho de 2008 | 15h04

Um soldado das tropas de paz da Nações Unidas e União Africana (UA) foi morto em Darfur, no Sudão, uma semana após uma milícia ter matado sete homens da ONU, informou uma porta-voz da organização nesta quarta-feira, 16. O soldado foi morto enquanto patrulhava o oeste de Darfur, informou a porta-voz Marie Okabe, sem dar outros detalhes.   Veja também: Ban se diz 'profundamente decepcionado' com crise em Darfur Começa retirada de pessoal da missão da ONU em Darfur Corte indicia presidente do Sudão Entenda os conflitos no Sudão    Um oficial da ONU disse à agência de notícias Reuters que o incidente aconteceu por volta das 17 horas (no horário local), e que o soldado era nigeriano. Na semana passada, tropas da Unamid e policiais foram surpreendidos em uma emboscada durante uma patrulha de rotina por cerca de 40 veículos com militantes armados no norte de Darfur - sete soldados foram mortos e outros 20 ficaram feridos.   Um diplomata do Conselho de Segurança afirmou nesta quarta que o chefe das tropas de paz da ONU Jean-Marie deu detalhes ao conselho que indicam ligações entre a milícia e o governo sudanês neste incidente.   Cartum negou o envolvimento. O embaixador sudanês na ONU, Abdalmahmoud Abdalhaleem, disse que a responsabilidade do ataque é de um grupo rebelde de Darfur, SLM. Não havia informações disponíveis sobre quem realizou o ataque desta quarta.   Autoridades da ONU disseram que o pessoal da Unamid estão em alerta após o procurador do Tribunal Penal Internacional (ICC, na sigla em inglês) Luis Moreno Ocampo ter pedido na segunda a prisão do presidente sudanês, Omar Hassan al-Bashir, sob acusação de genocídio em Darfur.

Tudo o que sabemos sobre:
SudãoDarfurONU

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.