Capital australiana autoriza o aborto

A capital australiana, Canberra, aprovou na noite desta quarta-feira em uma decisão parlamentar, com nove votos a favor e oito contra, o aborto na cidade. Assim, Canberra será o único lugar da Austrália onde nem as mulheres nem os médicos poderão ser penalizados com prisão de até 10 anos por abortar ou por ajudar no aborto. Os parlamentares aboliram uma lei que submetia as mulheres que iriam abortar a um período de "negociação" de 72 horas e obrigava a entrega de fotos dos fetos. Os abortos deverão acontecer em um centro autorizado e por um médico, que poderá se negar a faze-lo. Com isso, um outro médico será indicado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.