Capital mexicana anuncia racionamento de água

A capital mexicana tem um déficit de 71 milhões de metros cúbicos de água em sua principal represa de abastecimento. Por essa razão, prefeito da cidade anunciou o racionamento no serviço a partir de hoje e um possível aumento das tarifas. Os aquíferos do subsolo também estão em nível baixo por causa da falta de chuvas. Considera-se esta a pior crise de abastecimento de água na capital em 40 anos, disse o prefeito Marcelo Ebrard.

AE-AP, Agencia Estado

11 de agosto de 2009 | 20h25

"É muito importante que tenhamos isso muito claro. Minha obrigação como chefe do governo é informar o que ocorre e tomar as medidas a tempo, não no próximo ano, porque então já não poderemos fazer nada", declarou em um ato público, no qual anunciou a implementação do Sistema de Alerta de Sérvio de Água Potável. "Pura e simplesmente não será possível repor a água que não economizarmos porque nos primeiros meses de 2010 não choverá", afirmou.

Tudo o que sabemos sobre:
ambienteáguaMéxico

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.