Massimo Percossi/Efe
Massimo Percossi/Efe

Capitão aproximou navio a ilha para homenagerar tripulantes, diz imprensa

De acordo com jornais italianos, comandante quis fazer 'surpresa' a chefe de garçons; mensagem no Facebook avisou sobre aproximação

16 de janeiro de 2012 | 13h55

Atualizado às 16h58

 

ILHA DE GIGLIO, ITÁLIA - O cruzeiro que naufragou no mar Tirreno se aproximou da ilha de Giglio para homenagear seu chefe de garçons, que nasceu no local, e um ex-comandante da companhia Costa Cruzeiro. Uma mensagem publicada no Facebook na sexta, 13, à noite, avisava que o navio se aproximaria da ilha. As informações foram publicadas nesta segunda-feira, 16, pelos jornais italianos Corriere della Sera e Il Tirreno.

 

Veja também:

linkDona do navio diz que capitão fez mudança de percurso não autorizada 

 

Segundo as publicações, o comandante do Costa Concordia, Francesco Schettino, decidiu fazer uma surpresa ao chefe de garçons, Antonello Tievoli, e ao ex-comandante Mario Palombo. "Vem ver, Antonello, estamos em Giglio", teria dito o comandante ao chefe de garçons, que pensou que era uma brincadeira de Schettino, de acordo com o Corriere della Sera. O capitão do navio está detido e poderá ser responsabilizado pelo acidente.

 

Tievoli, de acordo com os jornais, se sente culpado pelo naufrágio do navio, da qual se tornou protagonista sem querer. Aos moradores de Giglio, ele teria dito, quando o socorreram: "Nunca poderia imaginar que desembarcaria em minha casa". Mas, segundo os jornais, desde então Tievoli não quer falar com ninguém.

 

Facebook

 

Patrizia Tievoli, irmã de Antonello Tievoli, anunciou aproximação do navio pelo Facebook

 

Segundo outro jornal, La Repubblica Firenze, a irmã de Tievoli escreveu às 21h08 (horário local) em seu perfil no Facebook a mensagem: "Dentro de pouco tempo passará muito perto o navio Concordia. Um cumprimento muito grande para meu irmão que em Savona, finalmente, desembarcará para uns dias de férias". A aproximação ocorreu minutos depois.

 

O navio chegou tão perto da costa da ilha que acabou encalhando e naufragando. Até o momento, seis passageiros do cruzeiro morreram.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.