Capitão de embarcação naufragada é detido para interrogatório

O capitão do navio-restaurante Al-Dana, que naufragou na costa do Bahrein no fim da noite de quinta-feira, está detido para interrogatórios sobre o acidente no qual 57 pessoas morreram, informou a promotoria pública barenita neste sábado. O capitão, um indiano cuja identidade não foi revelada, não possuía habilitação para pilotar o barco, disse o promotor-chefe do Bahrein, Nawaf Hamza, durante conversa com jornalistas em Manama. De acordo com ele, o piloto ficará detido para interrogatório por sete dias. Neste sábado, helicópteros da Guarda Costeira e mergulhadores ainda procuravam pelas duas pessoas que continuam desaparecidas. No momento do acidente, 126 pessoas estavam a bordo. Dos 57 mortos, 21 eram indianos e 15 eram britânicos. A equipe de salvamento resgatou 67 pessoas, disse o coronel Tárik al-Hassan, porta-voz do Ministério de Interior. Além dos indianos e britânicos, há cinco sul-africanos, quatro filipinos, quatro cingapureanos, um sul-coreano, um alemão e um irlandês entre os estrangeiros mortos. Os demais são barenitas.

Agencia Estado,

01 Abril 2006 | 15h37

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.