Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE
Marco Bello/Reuters
Marco Bello/Reuters

Capriles diz que sofreu ataque armado e acusa governo venezuelano

Governador do Estado de Miranda e principal nome da oposição escreveu em rede social que sua caravana foi intimidada por grupo enviado pelo presidente Nicolás Maduro na noite de domingo

O Estado de S. Paulo

09 de novembro de 2015 | 11h41

CARACAS - O governador do Estado Miranda e ex-candidato presidencial venezuelano Henrique Capriles denunciou na noite de domingo, 8, um ataque armado que ele teria sofrido e responsabilizou o presidente de seu país, Nicolás Maduro, pelo caso.

"As coisas mudaram Nicolás Maduro. Nem mandando jogar chumbo em meu Estado vai poder parar a derrota que você sofrerá", escreveu Capriles em sua conta na rede social Twitter ao explicar que "minúsculos grupos armados" o atacaram durante um percurso que fazia como governador em uma zona do Estado que abarca parte de Caracas.

O ataque não deixou feridos e nem danos e foi perpetrado, segundo Capriles, por "um grupo armado de pessoas ligadas ao Governo e supostamente apoiado pelo prefeito governista de Yare, Saúl Yánez".

Principal nome da oposição venezuelana, Capriles também citou a eleição parlamentar de 6 dezembro na sequências de mensagens publicadas na rede social - segundo as últimas pesquisas, a oposição deve obter a maioria das cadeiras do Parlamento. "O simulacro de hoje (ontem) foi uma vergonha. O que deixaram claro foi que pretendem a base de chumbo afetar as eleições de 6 de dezembro", disse o governador de Miranda.

O opositor disse que dará mais detalhes do caso em entrevista à rádio Caracas, ao meio dia desta segunda-feira, 9.

Maduro ganhou as eleições presidenciais de abril de 2013 com o 50,78% dos votos, contra 48,95% de Capriles, diferença que levou o opositor a denunciar um suposto esquema do candidato governista para "roubar a eleição". / EFE

Tudo o que sabemos sobre:
Nicolás MaduroVenezuela

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.