Carlos Jasso/Reuters
Carlos Jasso/Reuters

Capriles pede que partidários não compareçam em marcha na quarta-feira

Candidato opositor havia convocado manifestação para pedir recontagem dos votos após eleição presidencial

estadão.com.br,

16 de abril de 2013 | 18h38

CARACAS - O candidato derrotado nas eleições de domingo na Venezuela, Henrique Capriles, pediu nesta terça-feira, 16, que seus partidários não compareçam na marcha em Caracas, convocada para ocorrer quarta-feira. O opositor disse querer evitar que se repitam os atos de violência de segunda-feira, que resultaram em sete mortes.

O protesto havia sido convocado para contestar o resultado eleitoral pelo fato de Nicolás Maduro ter vencido por uma pequena diferença. "Amanhã não vamos nos mobilizar e peço a todos meus partidários que se recolham, aquele que sair está do lado da violência, está fazendo o jogo do governo. O governo quer que haja mortes no país", disse Capriles.

O opositor disse ainda ter vencido Maduro nas eleições e, por isso, tinha planejado uma manifestação pacífica, para pedir a recontagem dos votos.

Mais cedo, Maduro disse que o governo não permitiria a realização da passeata convocada pela oposição. "Agora estão planejando para amanhã uma marcha no centro de Caracas, a passeata não será permitida. Vocês não vão ao centro de Caracas enchê-lo de morte e sangue."

Com informações da Reuters e da Efe

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.