Efe
Efe

Capriles pretende pedir à Justiça impugnação das eleições venezuelanas

Líder opositor derrotado na votação presidencial do dia 14 não concorda com resultado oficial

O Estado de S. Paulo,

01 de maio de 2013 | 18h58

CARACAS - O líder da oposição venezuelana, Henrique Capriles, pretende entrar nesta quinta-feira com um pedido de impugnação das eleições presidenciais do dia 14 - que perdeu para o chavista Nicolás Maduro - no Tribunal Supremo de Justiça (TSJ). O candidato derrotado não reconhece o resultado oficial da votação, segundo o qual o herdeiro político de Hugo Chávez venceu por uma margem de quase 225 mil votos.

"No dia de amanhã (quinta-feira), será apresentada a impugnação ante o TSJ, como já dissemos (a manobra foi anunciada na segunda-feira), para esgotar toda a institucionalidade (das últimas eleições)", disse Capriles durante a marcha pelo Dia do Trabalho organizada pela oposição.

Por não concordar com o resultado registrado pelo Conselho Nacional Eleitoral (CNE), assim que os dados foram divulgados, no dia 14, o candidato derrotado pediu uma recontagem de 100% dos votos, que incluiria uma revisão de comprovantes de votação, atas e registros das sessões eleitorais.

O organismo, porém, que segundo a legislação venezuelana havia auditado 54% dos votos no dia das eleições - comparando o número de cédulas com os registros dos votantes de cada seção e as atas de apuração - concordou em fazer a recontagem pedida por Capriles apenas nos 46% restantes dos votos. Insatisfeito com a decisão do CNE, o opositor optou por não acompanhar a auditoria e entrar com o pedido de impugnação das eleições.

"Ainda que saibamos qual é a realidade, vamos esgotar toda a institucionalidades, todas as instâncias internas", disse Capriles, admitindo a falta de expectativa que tem por uma decisão favorável no TSJ. / EFE

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.