Capturado suspeito de atentado em Bogotá

A polícia colombiana anunciou nesta segunda-feira a captura de um especialista em explosivos das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) que participou do atentado contra uma exclusivo clube social em Bogotá, onde morreram 35 pessoas e mais de 160 ficaram feridas. Durante uma operação executada por unidades da Divisão de Investigações Judiciais, foi detido Edgar Morales Morea, vulgo "Javier Tanga", no município de Honda, a cerca de 120 km a sudoeste da capital. Segundo boletim da polícia, "Javier Tanga" era procurado há vários dias como suspeito de ter participado do atentado contra o clube, no dia 7 de fevereiro. O rebelde foi detido quando os agentes realizavam uma investigação para impedir um novo atentado, que poderia destruir uma importante ponte que liga Bogotá a Medellín, a segunda cidade da Colômbia. Durante a operação, também foram detidas duas supostas guerrilheiras que viajavam com "Tanga" em um caminhão, que transportava 750 quilos de dinamite e vários bujões de gás - os quais, segundo a polícia, seriam utilizados na destruição da ponte sobre o rio Magdalena. Também a polícia secreta - o Departamento Administrativo de Segurança (DAS)- anunciou hoje a captura de outro suposto guerrilheiro das Farc, vulgo "Rambo", acusado de preparar novos ataques explosivos em Bogotá. A revista Cambio revelou em sua edição desta semana que uma conversação interceptada por um avião espião dos EUA envolve diretamente as Farc no ataque contra o clube da capital colombiana.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.