Caracas ameaça desconhecer decisão de corte

CARACAS

, O Estado de S.Paulo

02 Setembro 2011 | 00h00

A Corte Interamericana de Direitos Humanos iniciou ontem as deliberações sobre a legitimidade da suspensão dos direitos políticos do ex-prefeito do município de Chacao Leopoldo López. Fontes do governo venezuelano têm dito que o país não tem obrigação de acatar a decisão, ainda que a Venezuela seja signatária da Carta Democrática Interamericana.

Impedido de disputar as eleições presidenciais de 2012 contra Hugo Chávez, López apostou ontem que a Corte decidirá em seu favor. "Não fui submetido à Justiça, nunca tive direito de defesa."

Considerado um dos pré-candidatos favoritos da oposição, López, de 40 anos, foi duas vezes prefeito de Chacao, um dos distritos mais ricos da Venezuela. O governo de Chávez o acusa de irregularidades administrativas.

Uma decisão favorável na corte pode abrir caminho para a candidatura de López em 2012. O político poderia disputar as primárias para a escolha do candidato único da oposição, em fevereiro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.