Caracas ameaça diplomata dos EUA

O governo venezuelano ameaçou expulsar do país um funcionário da Embaixada dos EUA em Caracas por conspirar contra o referendo que decidirá pela aceitação ou não da reforma constitucional impulsionada pelo presidente Hugo Chávez. Na quarta-feira, durante um programa na emissora de TV estatal, o chanceler Nicolas Maduro mostrou um documento que, segundo ele, fazia parte de um plano em conjunto com a CIA para impedir a vitória do "sim" no referendo de domingo. Segundo Maduro, a carta havia sido redigida por um diplomata dos EUA - que não foi identificado pelo chanceler. "É um manuscrito da CIA que tenta criar um bloqueio na opinião dos venezuelanos e daria uma vitória certa para o ?não?", disse Maduro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.