Caracas detém mais 5 em caso de tráfico de cocaína para a França

Maior apreensão já feita pela polícia francesa levou à prisão de 22 pessoas; conteúdo estava em malas da Air France

CARACAS, O Estado de S.Paulo

27 de setembro de 2013 | 02h03

Autoridades venezuelanas detiveram ontem mais cinco civis supostamente envolvidos no tráfico de 1,3 tonelada de cocaína em um voo da Air France que ia de Caracas a Paris.

Desde que a notícia da maior apreensão de drogas na França tornou-se pública, no fim de semana, o governo de Nicolás Maduro ordenou a prisão de militares, trabalhadores da empresa aérea francesa e do Aeroporto Internacional Simón Bolívar, de onde partiu o contrabando.

"Seguimos trabalhando muito duro e já são 22 presos, dos quais 8 são militares e o restante, funcionários da companhia aérea e do aeroporto", disse o ministro do Interior e da Justiça, Miguel Rodríguez. "Estão sendo investigados todos que participaram desse processo, desde que as malas chegaram ao aeroporto até elas entrarem no avião", completou.

A apreensão da droga, avaliada em US$ 270 milhões, ocorreu pouco depois de os EUA acusarem a Venezuela de falhar na luta contra o tráfico de cocaína proveniente da Colômbia. A droga estava escondida em 30 malas registradas com nomes de pessoas que não estavam no voo. As autoridades francesas também prenderam três italianos e três ingleses envolvidos no contrabando. /REUTERS

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.